quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

Nenhuma morte por suplementos, minerais, aminoácidos ou produtos herbais

Quando recebi a indicação deste artigo, achei interessante comentar. Vivo a realidade dos suplementos nutricionais há mais de 20 anos e já vi muita briga e desentendimento sobre o tema. Fico feliz em ver estatísticas mostrando, mesmo em um mercado excessivamente aberto quanto o norte-americano, a ausência de mortes atribuídas ao uso de suplementos alimentares. Isso aumenta a sensação de segurança com nosso trabalho e ajuda a tirar algumas lendas da cabeça dos pacientes.

Eu continuo acreditando e pregando que os suplementos nutricionais devem ser prescritos por profissionais qualificados, sob avaliação criteriosa, paciente a paciente. Acredito, também, que a classificação dos produtos e a responsabilização profissional deva ser mais bem feita e precisa. Vejo como fundamental uma maior autonomia dos nutricionistas para prescrever suplementos nutricionais, inclusive. É urgente, também, acabar com essa "má vontade", de muitos profissionais e órgãos reguladores, em pesquisar mais o tema e definir as regras com mais precisão técnica. Vamos estudar mais, pessoal! Tudo isso precisa evoluir, mudar muito, e levantamentos como este nos ajudam a ter uma idéia do panorama geral.

Se não houveram mortes em um lugar onde qualquer um compra praticamente qualquer suplemento em um balcão, quanto mais em um mercado onde tenhamos prescritores responsáveis trabalhando. Este é o meu pensamento.

Também nos ajuda a trazer uma reflexão para muitos de vocês: parem de pensar que qualquer coisa que vocês sintam é CULPA do suplemento nutricional que estão tomando. É muito mais fácil o motivo estar em qualquer outra coisa corriqueira do seu dia do que no suplemento. Questione o profissional e cheguem a uma conclusão. Não interrompa seu tratamento sozinho e deixe para falar com o profissional só no mês posterior. Isso atrasa MUITO o tratamento.

Pronto. Aqui vai a tradução do que foi publicado no orthomolecular.org. O acesso ao arquivo integral, em inglês, está abaixo também.

Boa leitura!

Tradução livre do artigo original publicado AQUI
Link de inscrição gratuita do Orthomolecular - http://orthomolecular.org/subscribe.html
Link para os arquivos do Orthomolecular Medicine News Service - http://orthomolecular.org/resources/omns/index.shtml

Orthomolecular Medicine News Service, 12 de janeiro de 2016


Não há ausência de morte apenas pelo uso de vitaminas, há ausência de mortes pelo uso de qualquer suplemento alimentar. As informações mais recentes coletadas pelo U.S. National Poison Data System (Sistema Nacional de Dados sobre Venenos dos Estados Unidos), em 2014, e publicadas no jornal Clinical Toxicology, não mostram mortes pelo uso de suplementos alimentares.


NENHUMA MORTE POR MINERAIS


Houveram ZERO mortes por quaisquer suplementos minerais. Isso significa que não houveram fatalidades pelo uso de cálcio, zinco, prata coloidal, selênio, ferro ou suplementos multiminerais. Reportada na categoria "ELETRÓLITOS E MINERAIS" estava uma fatalidade pelo uso medicamentoso de "SÓDIO E SAIS DE SÓDIO" e outra por ferro não em suplementação, que foram claramente excluídas da categoria e SUPLEMENTOS.


NENHUMA MORTE POR QUALQUER OUTRO SUPLEMENTO NUTRICIONAL

Adicionalmente, não houver nenhuma morte pelo uso de aminoácidos ou qualquer produto herbal de ingrediente único. Isso significa nenhuma morte por cimicifuga, equinácea, ginkgo biloba, ginseng, kava-kava, Erva de São João, valeriana, ioimbina, medicamentos orientais, ayurvédicos ou outros herbais. Não houve nenhuma morte por creatina, spirulina, glucosamina, condroitina ou melatonin. Nenhuma morte por qualquer remédio homeopático.

MAS, QUANDO EM DÚVIDA, CULPE O SUPLEMENTO. QUALQUER SUPLEMENTO.

Houve uma morte atribuída a um "Multi-Herbal sem Ma Huang nem Citrus Aurantium". É interessante perceber que ele sabiam o que NÃO estava no produto mas não sabiam o que ESTAVA. Isso é um "ouvir falar", um boato, na melhor hipótese ou puro alarmismo, na pior. Houve uma morte relacionada a um "SUPLEMENTO NUTRICIONAL DESCONHECIDO OU AGENTE HOMEOPÁTICO". Este, novamente, mostra total ausência de certeza sobre o que realmente estava envolvido. Uma outra fatalidade estava relacionada a um "PRODUTO ENERGÉTICO: DESCONHECIDO". Pra começar, bebidas ou produtos energéticos não são exatamente suplementos nutricionais. Mais importante do que isso, como pode uma acusação se basear no desconhecido? Igualmente não-científicas são duas mortes associadas a "PRODUTO ENERGÓTICO: OUTRO". Que produtos são esses? Estas não são nada mais do que alegações vagas, sem substância. Estabelecer uma causalidade sem ao menos conhecer qual substância ou ingrediente acusar é infundado.


A VERDADE: NENHUM HOMEM, MULHER OU CRIANÇA MORREU POR USO DE SUPLEMENTOS NUTRICIONAIS. PONTO FINAL.

Se os suplementos nutricionais são tão perigosos quando a FDA, a midia ou como alguns médicos ainda alegam, então onde estão os corpos?


REFERÊNCIA:

Mowry JB, Spyker DA, Brooks DE et al. (2015) 2014 Annual Report of the American Association of Poison Control Centers' National Poison Data System (NPDS): 32nd Annual Report, Clinical Toxicology, 53:10, 962-1147, http://dx.doi.org/10.3109/15563650.2015.1102927 .
O artigo integral (original em inglês) está disponível para download em https://aapcc.s3.amazonaws.com/pdfs/annual_reports/2014_AAPCC_NPDS_Annual_Report.pdf ou http://www.aapcc.org/annual-reports/ .