quinta-feira, 11 de junho de 2015

Ta-Ta-Tapioca

Vamos lá, pessoal.

Este é mais um daqueles posts onde vou falar sobre um tema que tem sido amplamente difundido mas não vou concordar, necessariamente, com tudo que tem sido dito. É a nossa tentativa de contribuir para uma base de informações mais crítica e mais útil para vocês, que ficam vulneráveis e submetidos a uma avalanche de notícias com conteúdo, no mínimo, truncado. Não somos detentores da verdade, mas sai cada "pedrada" por aí que nos sentimos na obrigação de ajudar a esclarecer.

Você come tapioca?

Sendo sua resposta positiva ou negativa, este post serve do mesmo jeito. No primeiro caso, pra você saber direito o que tá fazendo. No segundo, pra saber o que deve ou não fazer.

Digo tudo isso porque a tapioca não é, EXATAMENTE, como tem sido alardeada por aí. Não é questão de ser vilã ou mocinha mas, como qualquer outro alimento, deve ser compreendida e interpretada de forma clara, sob risco de levar quem a consome a alcançar resultados diferentes dos seus objetivos.

Tapioca é um subproduto da fécula de mandioca, de origem indígena e tipicamente brasileira. É utilizada para fazer um monte de pratos típicos mas, ultimamente, tem sido muito difundida na produção dos beijus ou crepiocas. Cada um recheia com o que quiser, de acordo com sua dieta e suas metas, e vai todo mundo comentando e distribuindo receitas da "tapioquinha" com isso ou aquilo. Muito legal... mas nem sempre.

Pense assim. Este produto é fundamentalmente uma goma. Uma cola. Uma massa quse exclusivamente formada por amido, ou seja, uma longa cadeia de glicose. Aproximadamente 89% deste pozinho meio aglomerado e branco é composto por carboidratos e... DE ALTO ÍNDICE GLICÊMICO (IG). Isso significa que, ao consumirmos este alimento, a glicemia sanguínea se eleva rapidamente. O IG da tapioca é 116! Mais alto do que o do pão branco. Por conta disso, diabéticos e pessoas em síndrome plurimetabólica devem, logo de cara, evitar o se consumo. A idéia de que a associação com outros alimentos de maior IG venha a corrigir o IG da refeição como um todo não salva, neste caso. É muito alto!

Se você é um atleta de alto desempenho ou está em um programa de ganho de massa corporal E está SENDO ACOMPANHADO por um NUTRICIONISTA COMPETENTE, vai poder fazer uso deste alimento dentro das recomendações do profissional. Se não for este o caso, pense duas vezes. É um alimento de alto IG, sem conteúdo de fibras que justifique seu consumo, com teores de vitaminas e minerais desprezíveis, bem como de proteínas ou gordura desconsideráveis. Eu, sinceramente, não sei nem se chamaria de alimento ou apenas de comestível.

Ela tem sido muito difundida pelo fato de não conter glúten, servindo como um substituto para o pão. Isso é verdade. Tapioca não tem glúten. Se a necessidade for apenas fugir dele, beleza. Use a tapioca, mas saiba que ela vai estar te proporcionando picos insulínicos totalmente indesejáveis e que isso fará com que você rapidamente sinta fome de novo. Se seu objetivo for emagrecer, não sei se é uma boa idéia. Provavelmente, não.

Concluindo, não sei se é uma opção alimentar interessante mas, nas mãos de um nutricionista habilidoso, pode ser útil.

Bom-senso sempre!