quarta-feira, 3 de junho de 2015

E tem que malhar TODO dia MESMO?!


Este texto é mais uma contribuição do nosso Educador Físico Jair Silvany!

Nunca se deve faltar um dia de treino. Quem acompanha “celebridades fitness” em seus perfis em


redes sociais, ou até alguns profissionais da área, sempre vê esta mensagem.

Vamos lembrar que temos compromissos, família, trabalho e nem sempre conseguimos seguir o treino como deveríamos.

Não se sintam culpados ou desestimulados. É possível faltar algumas aulas sem que se comprometa o treino. Antes de tudo, não existe um cálculo ou numero exato que diga quantos dias são necessários para afetar o treinamento. O resultado está mais ligado a respostas fisiológicas de cada um, hábitos alimentares, nível de condicionamento, entre outros motivos. Por exemplo, uma pessoa que é iniciante, que treina só há alguns meses, irá ter uma perda em seu condicionamento muito maior do que uma pessoa que já treina há anos. Quanto mais bem treinada a pessoa for, mais tempo será necessário para que ocorra a influência no treinamento.

Um treinamento bem elaborado, bem periodizado, apresenta ciclos de maior e menor intensidade, para que os resultados apareçam de maneira eficiente. Desta forma, um treino bem planejado tem momentos de descanso, de redução de volume e intensidade, para que possa ocorrer a supercompensação. Sendo assim, nem todos os dias sem treinar são prejudiciais. Para ter uma noção, um fisiculturista chega a treinar um grupo muscular apenas uma vez durante a semana inteira! Como já expliquei, em um texto passado, os benefícios do treinamento estão mais ligados à intensidade que ao volume.
Um estudo brasileiro comparou três grupos de indivíduos “comuns” que faltavam 20%, 15% e 5% dos seus treinos. O estudo recomendou um mínimo de 80% de frequência aos treinamentos pré-estabelecidos para que não haja uma perda significativa de rendimento. Outro artigo, que trata de alta performance, avaliou que atletas bem treinados, não tiveram queda de rendimento após ficarem 1 semana sem treinar sendo que, depois deste período, houve um decréscimo de performance.

Existem muitos outros estudos focados nos mais variados públicos e métodos. O que fica claro é que, de acordo com o nível de treinamento de cada pessoa, mais tempo ela vai demorar para ter perda de rendimento e, conseqüentemente, de progresso.
 
Uma dica que eu dou é de que se você vai ficar um período de até uma semana sem conseguir treinar, aumente a intensidade de seu treino anterior.
Outra situação bastante interessante de se fazer é realizar treinos de manutenção, caso seu problema seja tempo. Treine somente com exercícios multiarticulares. Eles podem ser curtos, com duração de 20 a 30 minutos e vão fazer com que você mantenha seu condicionamento.


Faça ao seu melhor e seja feliz!