segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Quebrando mais 2 mitos em atividade física

Continuando as idéias do nosso colaborador, o Educador Físico Jair Silvany, componente da equipe Sallus Saúde Integrada:

Olá pessoal, continuando com a série sobre mitos e verdades sobre a atividade física. Um mito bem comum entre as mulheres é que:

Mulheres que treinam braços, costas e peito ficam masculinizadas.

Se você é daquelas que não treina forte os músculos da cintura para cima, porque tal conhecida ou atleta está masculinizada, saiba que isso é mito. Não tenha medo algum quanto a isso. Não é tão fácil assim! 
As mulheres não possuem um quadro hormonal propício para promover tanta hipertrofia muscular a este ponto. Isso pode acontecer, apenas, se fizerem uso de esteroides anabolizantes, que é o que algumas dessas mulheres, com quem vocês se comparam, fazem. Com esta “ajuda” farmacológica, realmente a mulher pode perder sua feminilidade. Afinal, os esteroides anabolizantes costumam ter funções similares às da testosterona. A testosterona, hormônio masculinizante, é responsável pelas características sexuais masculinas: aumento de força e massa muscular, aumento de pelos, engrossamento da voz. Obviamente se as mulheres fizerem uso deste hormônio, consequentemente irão adquirir essas características, mas se treinarem de forma natural, sem a interferência de äuxílios" farmacológicos, podem“mandar ver” que não há risco.

Fica a dica, também, que é muito importante treinar os grupos musculares da cintura pra cima. Vocês não são as primeiras a reclamar de homens que não treinam perna? Então? Também é estranho ver uma mulher com coxas e glúteos desenvolvidos e um tronco magro com braços finos. Temos que buscar a harmonia entre tronco e pernas para que o conjunto fique mais simétrico e esteticamente bonito de se ver.

Além da questão estética, existe uma questão postural. Os músculos do tronco são fundamentais para a manutenção da boa postura.

Outro mito muito comum entre as pessoas é a de que abdominal tira barriga.
Não tira. Existem alguns profissionais e praticantes que defendem que só se consegue alcançar o tão famoso tanquinho com muita abdominal, mas a coisa não é bem por aí.

Um abdômen saliente normalmente assim está por uma combinação de fatores. O indivíduo pode estar com excesso de gordura visceral – que é a gordura que se acumula na cavidade abdominal, entre os órgãos; pode estar com a parede abdominal fraca, o que faz com que o conteúdo da cavidade abdominal se projete para a frente; também pode estar com excesso de gordura subcutânea. Os exercícios abdominais só atuam em um desses fatores: o da estrutura e força da parede abdominal. 
Com a prática destes exercícios, você fortalece a musculatura da parede abdominal, o que ajuda a “segurar” o conteúdo da cavidade abdominal no lugar. Isso não quer dizer que vai perder gordura. Os exercícios abdominais ajudam pouco ou quase nada nos outros fatores, já que o gasto energético deles é baixo e a perda de gordura não se dá de forma localizada, mas no corpo inteiro.

Como faço para perder barriga então?

Antes de qualquer coisa, é importante identificar o porquê (ou os porquês) o seu abdômen está saliente e agir de acordo com cada fator responsável.

No caso da gordura visceral, por exemplo, é preciso evitar o consumo de açúcares e álcool, que são os principais causadores do acúmulo deste tipo de gordura.

Ao mesmo tempo, é importante verificar como esta sua alimentação, pois o meio mais eficiente para perder a gordura abdominal é a dieta. Vale ressaltar que precisa haver paciência, pois a gordura abdominal é teimosa. Além disso, a gordura abdominal é a mais metabolicamente ativa, ou seja, é a que o corpo mais utiliza para as suas diversas reações.

Em breve, mais dúvidas serão tiradas.

Até a próxima!