quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Não "defume" sua pele

Que o hábito de fumar é nocivo à saúde todo mundo já sabe. Quando pensamos no fumo lembramos, quase que automaticamente, do câncer de pulmão e dos infartos. Tais problemas são muito sérios e motivadores que deveriam ser suficientes para nos afastar deste hábito.

Acontece que temos mais um argumento, nada letal, mas de importância para a qualidade de vida e o bem estar, para de fazer pensar duas vezes antes de aderir ou manter o tabagismo: PELE DEFUMADA TEM MAIS RUGAS.

É isso mesmo. Se você quer ter uma pele com mais rugas, mais cinzenta e menos hidratada, continue fumando.

Um estudo realizado na Santa Casa de São Paulo verificou que fumantes têm rugas até 3 vezes mais pronunciadas que não fumantes. A pele do tabagista apresenta inúmeras rugas, vincos e linhas a mais que seus pares não-adictos e tende a apresentar-se atrofiada, apresentando mais alterações do que as que ocorrem com excessiva exposição solar.

Ou seja, fumar faz mais mal à pele até do que ficar "fritando" no sol!

Fumar causa envelhecimento da pele
O hábito de fumar causa alterações nas fibras colágenas e elásticas da pele, de dentro pra fora, levando a perda da sustentação e da elasticidade, resultando em um aspecto muito mais envelhecido. As alterações na pele são tão marcantes que avalia-se a possibilidade de servirem como marcadores clínicos para o desenvolvimento de um futuro enfisema!

Se você não fuma, continue assim. Se você é adepto do tabagismo, temos aqui mais um argumento para que você reflita sobre isso. Hoje em dia, a campanha anti-tabagismo cresce muito em diversos lugares do mundo. Eu não concordo com nenhuma "caça às bruxas", como tem ocorrido, pois acredito que cada pessoa deve ter o direito de colocar-se sob os riscos que achar melhor, desde que assuma as consequências individuais disso. Por isso, também, concordo com as iniciativas de separar fumantes de não-fumantes de forma eficiente, para que seja garantido o direito de não se expor a esses riscos a quem assim preferir. Eu mesmo não fumo e não vou iniciar este hábito nunca. Não acredito que valha a pena.

É sempre bom lembrar que o vício do cigarro é difícil de abandonar e que um auxílio profissional é sempre muito bem vindo. Se você tem medo, inclusive, de engordar depois de parar de fumar, procure logo auxílio para se preparar. Psicoterapia e atividades físicas orientadas são tremendamente úteis e a ortomolecular também traz muitas opções para auxiliar neste processo, principalmente no que diz respeito à recuperação do organismo depois de deixar este hábito.

Muitos extratos vegetais concentrados têm se mostrado úteis na recuperação da pele que sofreu a agressão do hábito de fumar. Dos extratos de uva ao de romã, muitas opções existem para realizar este serviço. Compostos com silício orgânico e proteínas marinhas também se mostram úteis. Procure seu médico para maiores esclarecimentos e para que ele possa prescrever o que você realmente precisa.

Conheça os fatos e assuma as consequências. A vida é causa e efeito.